18 de julho de 2017

Terceira edição do Festival do Peixe

Os preparativos estão a todo vapor para a realização do III Festival do Peixe em Esperantina, norte do Piauí.

O Festival já foi lançado oficialmente para todo o estado (10/07) na capital Teresina com a presença do governador W. Dias e imprensa estadual.

Prefeitura Municipal, governo do estado, Secretária estadual de Desenvolvimento Agrário, CODESVAF, SENAI, SEBRAE, SECULT, Corpo de Bombeiros, Secretárias de Segurança e Comunicação, Câmara Setorial e Banco do Nordeste estão juntos na produção desse festival que muito irá agitar a cidade de Esperantina de 20 a 23 do corrente mês.

Inúmeras atividades esportivas, culturais e empresariais serão desenvolvidas durante estes quatros dias de homenagem ao setor da piscicultura esperantinense.


O mercado do peixe em Esperantina é forte, movimenta milhares de reais todos os meses, empregam muitos donos de famílias e gera renda para todo o Território dos Cocais.
Infelizmente ainda não há uma cultura alimentar voltada para este saudável alimento.
A tendência é melhorar.

Recentemente a cidade ganhou um mercado do peixe cru (alimento de origem oriental) e isso só favorece o fim do paradigma da carne vermelha que tanto faz mal a saúde humana.

Por outro lado, não posso deixar de terçar críticas:
Primeira: o que tem sido feito para preservar o Rio Longá, 'berço' do peixe local? Sei que a maior parte do peixe criado em Esperantina vem de cativeiros, no entanto, ficará sem sentido fazer uma Festa do Peixe com um símbolo hídrico MORTO.
Os próprios cativeiros estão matando o rio Longá.
Alguma coisa, e rápido, deve ser feito.

Segunda: por que o ensaio dos candidatos do peixe foi feito no litoral (praia) e não no próprio Rio Longá em especial no símbolo turístico esperantinense Cachoeira do Urubu?
Afinal de conta o peixe também vive no mar, no entanto, a festa que se comemora aqui está relacionada às espécies de água doce e não salgada.
Ficou estranho este ensaio no litoral.

Terceira: a segurança alimentar é importante para termos uma vida longa e próspera. A segurança pública também. Esperantina hoje morre pela boca por falta de segurança pública. O que está sendo feio para que a população em geral, que irá prestigiar este evento, não morra de medo e nem de morte morrida por conta da grandiosa bandidagem que existe entre nós os dias atuais?

Outra, existirá distribuição de peixes assados gratuitamente como acontece na Festa Nacional do Peixe?

"O sábio não se exibe e por isso brilha" (Lao Tsu)

Nenhum comentário:

Postar um comentário