18 de julho de 2017

O filme do PT está se repetindo no Piauí

O PT nacional para chegar ao Palácio do Planalto precisou mudar muito.
O discurso foi outro em relação aos da década de 1980.

E para crescer internamente precisou se juntar à direita, mais especificamente ao partido arroz - PMDB.
Com esta união subiu e desceu a rampa do Palácio do Planalto.
Foi uma maravilha enquanto durou.

No entanto, no momento em que o PMDB percebeu que o PT tinha metido as mãos pelas pernas, deu lhes uma rasteira política.
Política é um jogo de poder e o PMDB sabe muito bem jogar este jogo.
E no Piauí não é diferente.

Notem que o maior jogador político do estado é do PMDB.

Mesmo atirando farpas contra o PT nas eleições municipais do ano passado, o maior jogador político do estado conseguiu, hoje, convencer seus aliados pmdbistas de que o caminho para se 'apossar' do Karnak em 2018 é através do PT.

Com inúmeras cartas na manga em todas as instituições governamentais do estado, o jogador pmdbista se aliou ao índio.

Esta união é demonstração viva que o PT estadual está igual ao nacional, metido as pernas pelas mãos, para ser mais claro, está comendo na mão do PMDB.

E o que o PMDB está fazendo agora? Chantagem política.
A penúltima  foi  o discurso de que o maior jogador político só acompanha o índio nas eleições de 2018 se for o candidato a vice.
Está a exigir mesmo.

E a última chantagem política foi a de ontem quando o jogador maior do PMDB disse que seu partido irá fazer uma convenção extraordinária em Janeiro.
Sabe o que isso? É exigindo do governador mais espaço no governo, mais secretarias, mais voz.
Quando tiverem mais força dentro do governo, antes das eleições, irão dar uma outra rasteira política.

O filme se repete, os atores e a platéia são os mesmos.  

"O sábio não se faz notar e por isso é notado" (Lao Tsu)

Fto - cidadeverde

Nenhum comentário:

Postar um comentário